segunda-feira, 23 de maio de 2011

Elenin: Cometa covarde está vindo em direção à Terra



Um cometa descoberto há apenas seis meses fará uma visita ao interior do sistema solar em breve. Mas não precisa ficar com medo, nem esperar nada de trágico ou de deslumbrante. De acordo com a NASA, o cometa é um “covarde”.Embora a “bola suja e gelada de dimensões modestas” chamada de Elenin não vá prejudicar a Terra, vale a pena dar uma olhada nela.







O cometa, também conhecido pelo seu nome astronômico C/2010 X1, foi detectado pela primeira vez em 10 de dezembro de 2010 por Leonid Elenin, um observador em Lyubertsy, Rússia. Na época, o cometa estava a cerca de 645 milhões de quilômetros da Terra. Nos últimos quatro meses e meio, o corpo celeste diminuiu esta distância, uma vez que continuou trilhando seu caminho cada vez mais próximo do periélio (o ponto mais perto do sol).No dia 4 de maio, a distância do cometa Elenin já era de “apenas” cerca de 270 milhões de quilômetros. “Cometas que vêm de longe e entram em nosso sistema planetário costumam proporcionar um grande ‘show’ ao fazer essa entrada. Mas não Elenin. Este cometa parece meio tímido”, conta Don Yeomans, do Escritório de Observação de Objetos Próximos da NASA em Pasadena, Califórnia.O objeto não oferece uma visão muito boa porque ele é muito escuro a olho nu. “Estou falando sobre a forma como o cometa se parece quando ele voa por nós”, esclarece Yeomans. “Alguns visitantes chegam iluminando o céu à noite e você pode vê-los tranquilamente a olho nu onde quer que esteja. Para enxergar o Elenin, por outro lado, você provavelmente precisará de um bom par de binóculos, céu claro e de um local escuro e isolado para vê-lo mesmo em seu momento mais brilhante”, diz.Este momento deve acontecer pouco antes da sua aproximação máxima da Terra, no dia 16 de outubro deste ano. No seu ponto mais próximo, o cometa estará a 35 milhões de quilômetros de nós.Essa distância não será capaz de mudar as marés ou mover placas tectônicas aqui na Terra, como sugerem alguns boatos da Internet. Mas alguns se perguntam se o cometa não pode acabar chegando ainda mais perto da Terra do que o calculado.“Elenin não encontrará nenhum obstáculo que perturbe sua órbita, por isso não vai chegar perto o suficiente de nosso planeta para nos influenciar de alguma forma”, garante Yeomans. “O carro que você dirige todo dia exerce maior influência sobre as marés do oceano do que o cometa Elenin jamais exercerá”, compara.Apesar do fato de que o cometa não vai mudar muita coisa aqui na Terra, isso não significa que o corpo celeste seja de todo inútil. “Esse viajante intrépido vai oferecer aos astrônomos a oportunidade de estudar um cometa relativamente jovem, que veio de uma região além do nosso sistema solar”, comenta Yeomans. “Depois de uma aparição relativamente curta, o Elenin vai voltar para o lugar de onde veio e nós não vamos mais vê-lo ou provavelmente sequer ouvir falar dele durante milhares de anos. Isso é muito interessante”.[MSN]Cientistas chineses dizem que atrás do cometa Elenin há um OVNI
03 de maio de 2011.










Baseando-se em informações publicadas pela agência espacial chinesa, Sergio Toscano, diretor de Investigações Astronômicas de Misiones, assegura que atrás do cometa Elenin* pode existir um OVNI. “Detrás del cometa, descubierto en diciembre del año pasado, los científicos chinos aseguran que viene algo que ellos llamaron cluster, que significa cúmulo globular o, tal vez nave extraterrestre”, disse Toscano.Segundo informações, o corpo espacial se encontra na cauda do cometa e foi visualizado logo que analisaram os misteriosos sinais que se desprendiam de uma misteriosa formação, estranha e escura. E mais, Segundo Toscano, os chineses teriam dito que o objeto está estacionado no mesmo lugar faz noventa dias, “antes de eso parecía que estaba viniendo desde una civilización extraterrestre”, assegurou o cientista argentino.Segundo o diário Crónica, este fenômeno foi corroborado por Rosie Redfiel, o novo diretor do Programa de Astrobiologia da NASA. “Pero cuando la NASA comienza a hacer los cálculos y las proyecciones de órbita de este cometa, se dieron cuenta que algo no funcionaba bien y lo primero que hicieron fue eliminar la página web donde daban información sobre este tema”, comentou Toscano.(*) O astrônomo russo, Leonid Elenin, do Instituto de Matemática Aplicada “Keldish”, descobriu em 10 de dezembro de 2010, entre Marte e Jupiter, um novo cometa chamdo de C/2010 X1

(Elenin).Fonte: Terra, Argentina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário