quarta-feira, 13 de julho de 2011

Polícia boliviana solicita lista de carros roubados ao governo do Acre



Integração das polícias pode garantir maior segurança nas fronteiras entre Acre e Departamento de Pando



O governador Tião Viana disse ao comandante boliviano que busca uma relação de irmãos entre os dois governos (Foto: Sérgio Vale/Secom)
Todo esforço será feito para que haja união, cooperação e harmonia. Esse foi o entendimento entre o governador Tião Viana e o comandante da Polícia Boliviana, coronel Chacón Calderón, empossado há 30 dias, que solicitou ao governo acreano uma lista dos carros roubados que podem estar em território boliviano. A visita de cortesia foi para reafirmar a intenção de trabalhar em conjunto para garantir mais segurança na fronteira.

Segundo o secretário de Segurança, Renir Graebner, este é o segundo encontro desde que Calderón assumiu o comando da polícia boliviana. “Já foi assinado um termo de estreitamento das relações entre as polícias para facilitar os procedimentos policiais na fronteira. O primeiro passo é desfazer um pouco as fronteiras físicas, já que para o crime elas não existem, e se integrar a partir da comunicação e da inteligência, especialmente agora, com a questão dos carros roubados”, explicou.

A lista dos carros roubados no Acre, solicitada pelo comandante Chalcón Calderón vai subsidiar uma pesquisa para verificar se os veículos ainda estão em território boliviano. “Nós recomendamos que os proprietários de veículos que foram roubados registrem queixa também em Cobija, para garantir que, pela nova lei boliviana, eles não possam ser legalizados na Bolívia”, enfatizou o secretário.

O governador Tião Viana disse ao comandante boliviano que busca uma relação de irmãos entre os dois governos. “Somos vizinhos, temos história em comum e queremos cada vez mais união. Precisamos fortalecer o que for importante para convivermos em harmonia. Se depender do Acre não haverá fronteiras. Estamos completamente imbuídos do espírito de cooperação”, disse.

O comandante da polícia boliviana garantiu apoio incondicional ao Governo do Acre. “Estamos totalmente disponíveis para trabalhar em conjunto e apoiar a Secretaria de Segurança, os comandantes da polícia, do corpo de bombeiros. Se trabalharmos em conjunto podemos obter resultados melhores”, comentou Chalcón Calderon.

O prefeito de Rio Branco, Raimundo Angelim, que também preside a Associação dos Municípios do Acre (Amac), participou da reunião e falou sobre a importância do entendimento entre os Acre e Bolívia. “Nós podemos resolver muitas questões aqui, na fronteira, sem a necessidade de levarmos os problemas aos governos federais”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário